A Região do Douro



   
 

As uvas utilizadas para produzir vinho do Porto são cultivadas na região do Douro Superior, no nordeste de Portugal, uma das regiões vinícolas mais belas do mundo. Esta foi a primeira área vitícola a tornar-se demarcada e regulamentada por lei, em 1756, tornando o vinho do Porto na denominação de origem controlada mais antiga.

A região do Douro Superior fica a cerca de 100 quilómetros da costa e está abrigada dos ventos frescos e húmidos que sopram do oceano Atlântico pela cadeira montanhosa do Marão.
 
Consequentemente, a região do Douro é fria no inverno e muito quente e seca no verão. Por se tratar de uma região montanhosa, a maioria das vinhas estão plantadas em socalcos, muitos apoiados por antigos muros de pedra, pertencendo estes últimos às diversas quintas ou propriedades de exploração vitivinícola.
 
O solo das vinhas da região do Douro é composto por xisto, daí o seu aspecto muito rochoso. Este solo é rico em nutrientes, mas é de drenagem livre, o que obriga a videira a empurrar as suas raízes na profundeza no solo ou através de fissuras na rocha para procurar água. O clima quente e seco assim como o solo rochoso significam que os rendimentos são muito baixos - e não muito mais do que meio litro por videira nas principais propriedades, como a Quinta da Roêda – onde o mosto é extremamente concentrado, produzindo vinhos com extraordinária riqueza e profundidade de sabor.
A seguir: As Castas >>