Vinho do Porto e Comida



   
 

Cada cozinheiro tem os seus ingredientes secretos favoritos que lhe permitem dar uma dimensão a um prato. Exemplo disso são as anchovas, o vinagre balsâmico e, sem sombra de dúvida, o vinho do Porto. 
 
Esta afirmação não deve ser encarada como a fórmula para o desastre doméstico, nem uma maneira de transformar a cozinha num campo de batalha pela custódia do decantador. Pelo contrário, para manter a harmonia doméstica, deve manter uma garrafa de Porto Ruby no frigorífico, só para cozinhar e para não esquecer.  

O vinho do Porto é útil para cozinhar devido à sua doçura e às suas robustas características frutadas. É uma combinação natural para pratos de caça, mas também funciona muito bem quando adicionado aos molhos da carne ou cordeiro assado. Os britânicos (e, na verdade, os alemães, os franceses, os persas...) sempre gostaram da combinação de carne saborosa com a doçura da fruta. O vinho do Porto é pois um tempero culinário que preserva a tradição de forma simples e sutil.
 
Existem igualmente os molhos á base vinho do Porto, onde este não é apenas um agente invisível, mas um ingrediente chave. E depois as sobremesas, onde o vinho do Porto dá uma acrescida dimensão e suavidade. O truque, como sempre, é não exagerar. Todo o envolvimento de vinho do Porto na cozinha prefere-se como um pouco misterioso. Se os seus convidados puderem saboreá-lo no prato e começarem a perguntar se é LBV ou Tawny, então está na hora de controlar o seu doseamento!
 
Harmonizar vinho do Porto com comida é outra questão. Não deve por isso beber o vinho com que cozinha. Por exemplo, um copo de LBV a acompanhar um lombo de carne vai resultar numa combinação demasiado doce e muito alcoólica. Mantenha-o para a sobremesa. Os Tawnies, no entanto, podem ser muito agradáveis com salgados, patê de fígado de pato, e um copo de Aged Tawny é um delicioso acompanhamento com pato crocante à Pequim.
 
Um vinho do Porto Vintage acompanha tradicionalmente um bom queijo Stilton e/ ou nozes. Tudo tem uma dose de bom senso. O Stilton tem um poderoso sabor salgado que poucos vinhos acompanham, por exemplo, vinhos de mesa tintos mais secos não são muito agradáveis com Stilton.
 
Mas o vinho do Porto tem o peso e a doçura ideais. E quanto às nozes? A ligeira amargura das suas peles tânicas traz um contraste agradavelmente amargo a esta ligação.